Paradoxos da Mente
"Que dias há que na alma me posto um não sei quê, que nasce não sei onde, vem não sei como e dói não sei porque." (Camões)
Theme feito por: Conjuntar

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

              Paradoxos da Mente

     How I Met Your Mother

       Paradoxos da Mente

Trinta segundos são essenciais

Trinta segundos. 

Quem gosta, arruma tempo. Assunto antigo. Não quero usá-lo só para parecer bom moço. E não vou. Na verdade, assim que este texto sair, sei que algumas pessoas irão torcer o nariz. Pelas desculpas que já arrumei. Tudo bem. São ossos do ofício que escolhi. E não me arrependo.

Então, na primeira pessoa: quando eu gosto, eu arrumo tempo. Esta é a verdade. Esta, meu leitor, é a mais pura verdade.

Tem dias que são corridos. Para todos. E para mim também. Jantares são difíceis. Telefonemas longos também. Mas, quando estou realmente gostando de alguém, há sempre trinta segundos. E estes trinta segundos bastam. Aqui, faço o teste. A próxima frase será escrita neste tempo.

Obrigado por me fazer sorrir. Hoje, o dia não está tão fácil. Mas, quando me lembro de você, algo muda. Saudades.

Extrapolei em setenta e nove milésimos. Peço desculpas. E o que são trinta segundos? Eu respondo. É o tempo em que o elevador demora para me levar até a garagem.  O tempo para as minhas torradas saírem da torradeira. O tempo em que escovo os dentes. Ou seja, trinta segundos sempre existem. 

E um amor vive de trinta segundos? Não. Mas estes trinta segundos são essenciais. 

Porque pode ser também o tempo em que penso em te mandar uma mensagem. Mas só penso. E não mando. Confesso, de coração aberto. Já fiz isso. Algumas vezes. Por quê? Porque não era para ser. 

Então, ao que importa: se ele (ou ela) anda tão ocupado, que não tem trinta segundos, ele na verdade não tem nada para você. Sempre há trinta segundos. Para dizer que está corrido, mas que deseja logo o final de semana. A sua cama. O seu beijo. Porque quem gosta, arruma tempo. Desculpe. Porque quando eu gosto, eu arrumo tempo. 

Homem que Sente

Uma Atriz - A Banda Mais Bonita da Cidade (via m-a-c-a-e)
Qualquer coisa é motivo pra uma coisa levar a outra. Não é possível ser esperto, inteligente e ao mesmo tempo amar, não vou negar.